domingo, 29 de dezembro de 2013

Adeus Amor Velho

De repente você se esquece como tudo começou
E só pensa em como tudo vai terminar.
As lembranças dos primeiros beijos
Das noites quentes
Dos dias intensos
Desaparecem da sua mente
E dão lugar às lágrimas roladas
Às distâncias sentidas
Aos momentos em que você desejou tanto estar próximo
Mas não pôde ter o calor junto a ti.
Tudo aquilo que foi prometido
Em meio a abraços apertados
E sorrisos bobos
Hoje você percebe que foi quase em vão.
O seu querer não é mais sincronizado
Com o querer do outro
E, aí, passa-se a não quererem mais
A presença um do outro.
Não tão intensamente quanto já foi um dia.
Você percebe que é facilmente substituído por outro alguém.
Alguém esse que herdará
As noites intensas, que eram suas
Os dias quentes, que eram seus
E o coração
Que você acreditou ser seu um dia.

Lola Candeias

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

P.O.V.

Mais uma vez me vi perdida naquele olhar
Que mais parecia um mar aberto.
Um olhar que me prendia e me puxava
Como se a maré estivesse alta.
Uma prisão sem grades
Que me tornava refém daqueles olhos
Tão grandes, tão sinceros.
Um olhar que falava mais
Do que qualquer boca.
Apertava mais
Do que qualquer abraço.
Que me excitava mais
Do que qualquer putaria
Dita ao pé do ouvido.
E ele sabia como me olhar.
Sabia como me fazer entender
Todas as expressões do seu corpo.
Sabia como me fazer querer
Tudo que ele queria que eu quisesse.
Definitivamente, aquele olhar
Era meu ponto fraco.
Ou meu ponto G.

Lola Candeias

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Porta, Retrato

Hoje vou te retratar.
Pendurar-te na parede
E te moldurar.
Queria mesmo te moldar
E depois me retratar.
Pedir desculpas
Por tentar te modelar
Mas a verdade
É que só queria fazer um trato
Deixa eu tirar seu retrato
Porque depois de todos os fatos
Só vai me restar uma foto.

Lola Candeias

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Ensaio

Tentei ser só tua
Mas eu pertencia a muitos.
Tentei apenas amar você
Mas meu amor havia subdivisões.
Tentei guardar meus beijos pra você
Mas já havia despejado ao mundo todos eles.
Eu quis apenas pra ti me entregar
Mas as tentações do mundo
Receberam-me de braços abertos.
Eu quis ser fiel.
Juro.
Mas eu tenho muitos corações.

Lola Candeias

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Carta Pro Céu

Deus,
Não é porque por um momento
Em que as bases se abalaram,
Os castelos se estremeceram,
As boas coisas ao meu redor se esvaíram
Que a minha fé também
Vai se deixar esmaecer.
Por muitas vezes
Só pude contar com Tua mão
Quando todas as outras
Negaram-se a me ajudar levantar.
Somente teu colo me acalentou
Quando não havia mais nenhum outro
Colo para eu chorar.
Por isso, Deus,
Sei que justo agora,
No meio de tanta turbulência
O Senhor não vai me negar ajuda.
E sei também que,
Mais uma vez,
Será o Teu amor
Que me fará continuar.
Posso perder tudo
Mas a fé, eu não perco.

Lola Candeias

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Terça-Feira

Ela sabia que ele não viria,
Percebeu isso desde o início.
Ao invés de chorar,
Como das outras vezes,
Acendeu seu cigarro calmamente
E aumentou o som do rádio.
Deitou-se no sofá da sala
Sentiu-se bem por estar sozinha.
Não sabia, de fato,
Se estava acostumando à ausência dele,
Ou se ele já não fazia mais tanta falta assim,
Mas é certo que
Ela estava adorando estar acompanhada dela mesma.
Sabia que hora ou outra,
Sentiria a falta dele deitado ao lado dela,
Acariciando seus cabelos
E dizendo o quanto ela era linda.
Porém, naquela noite,
Ela não quis saber de elogios vãos ,
Nem de alguém ocupando mais da metade da sua cama.
Naquela noite, ela se bastou.

Lola Candeias

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Do Meu Modo


Tenho vivido
Entre o pra sempre e o jamais.
Entre o amanhã e o ontem
Entre o óbvio e o utópico
Entre a razão e a emoção
Entre o céu e o inferno.
Posso até ser chamada de extremista
Mas o meu coração
Não sabe viver em meio termo.
Meu cérebro
Não sabe ser pela metade
E meu corpo
Não sabe ser morno.

Lola Candeias

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Caso Marcado

Olhamo-nos com olhares cúmplices.
Cumprimentamo-nos como bons amigos
Sem que ninguém desconfiasse
Do nosso íntimo.
Você sorriu ao se aproximar
Agarrou minha cintura
Com tanta avidez
Que me fez ter vontade
De tirar tua roupa ali mesmo.
De longe eu pude sentir
Teus olhos fitando meu decote
Tua boca salivando
Ao olhar no meio das minhas coxas
Já conseguia sentir tuas mãos
Quentes e ásperas
Invadindo minha saia
E sentindo todo o meu eu.
Despedi de você
Dizendo-te baixinho no ouvido
O que você tanto gostava de ouvir.
Notei seu corpo se manifestando
Por dentro da tua calça
E pude sentir que
No meio das minhas pernas
Havia um incêndio de prazer.
Apesar deste show de ansiedade,
Sabíamos que o que estava por vir
Iria saciar toda essa sede.

Lola Candeias

domingo, 13 de outubro de 2013

Desfrutar

Devo confessar:
Nunca acreditei piamente
Nessa tal de solidão.
Pelo fato de estar sempre cercada de
(nem sempre) boas pessoas
Ela nunca me afligiu.
Mas de uns tempos pra cá,
Tenho que admitir:
Ela existe, meu amigo.
Existe sim.
E digo mais:
Tem sido uma companhia assaz agradável.
Ás vezes ela é má
Dói e nem explica o porquê de tanta dor.
Mas ela tem sido necessária
Pra me mostrar
Que ela me quer bem
Mais do que quem eu queria
Que me quisesse
Pelo menos um pouquinho.

Lola Candeias

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

O que eu chamo de saudade

Hoje eu acordei com ela ao meu lado.
Não me deu sossego a noite toda.
Apesar de todo o incômodo,
Ainda estava pequena pela manhã.
Saí de casa e passei perto da pracinha.
Olhei pro lado e ela tava maior.
Bem maior.
Durante o dia, ela não me deixou trabalhar.
Crescia a cada minuto
E já estava bem maior que eu.
Quando fui embora e passei perto da sua casa,
Olhei pro céu
E a perdi de vista por entre as nuvens.
Perguntei por que ela crescia tanto.
E ela me respondeu, lá de cima
Que só iria embora
Na hora que eu te encontrasse.
Você chegou e me abraçou.
Não é que ela se foi?
Mas disse baixinho pra mim:
- Eu volto amanhã.

Lola Candeias

E Chamava-se Lola

Era uma vez uma garota
Que só sabia amar e querer.
Amava o que não devia
E queria o que não podia.
Olhava sempre pelos outros primeiro.
Passava noites em claro, coitada,
Pensando em quem não pensava nela,
Às vezes, chorando por quem
Jamais choraria de volta pra ela.
Sorria para todos,
Sem nunca ganhar um sorriso em troca.
Um belo dia, olhou-se no espelho.
Descobriu-se tão bela,
Que viu nela mesma
Toda esperança que lhe faltava.
E percebeu que aquele sorriso,
Que brotara em sua face,
Poderia nascer dela mesma,
Sem precisar de um pai.
Saiu de casa, alcançou o mundo.
E hoje é mais feliz do que queria.

Lola Candeias

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

sábado, 5 de outubro de 2013

Aquilo que eu tanto gosto

Você não sabe
Mas eu coleciono seus sorrisos.
Desde o primeiro,
Tímido e doce
Que me conquistou.
Sempre me arrepio com aqueles sacanas,
Tão cheios de malícia
Que, em silêncio,
Falam tudo que eu quero ouvir.
Também gosto
Daqueles que você dá ao acordar
Ou quando eu conto uma piada
Que não tem a menor graça.
Mas os meus favoritos
São os que nascem
Quando nossos olhos se cruzam.
Porque, na seqüência,
Nossos braços se laçam
E os nossos sorrisos se casam.

Lola Candeias

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Sentir Você

Em ti sou encaixe
Mais que perfeito.
Calçamo-nos feito luvas
E, em um pequeno espaço da cama,
Tornamo-nos quase um só.
O conjunto de você
(cheiro, olhares e sabores),
Torna um simples deitar ao teu lado
Na melhor sensação já provada por mim.
O mundo ao nosso redor
Torna-se obsoleto.
E você, ao meu lado,
É mais que apenas o necessário.

Lola Candeias e Leando Andrade

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Gota d'água

Reclamamos por não sermos felizes
Mas esquecemos de reparar pequenos detalhes
Que a Terra faz questão de nos dar.
Um belo pôr-do-sol,
O sorriso de uma criança
A troca de estação.
Maldizemos nosso dia
O clima, quente ou frio,
Mas não nos lembramos de aproveitar
A brisa fresca que beija nosso rosto pela manhã.
As vezes, até choramos
Por não termos o que queremos,
Sem perceber que temos o mais importante dentro de nós:
A vida e o amanhã todo pela frente.

Lola Candeias

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Sublime

Se sua fonte secar,
Eu choro pra encher.
Se seu abraço acabar,
Te dou meu braço pra você caber.
Se sua voz esvair,
Dou-te a minha pra você dizer.
Se sua luz apagar,
Arranjo uma vela pra não te escurecer.
E se sua dor não passar,
Vou te amar até me doer.


 Lola Candeias
  

domingo, 29 de setembro de 2013

Constância

É fato que sua foto
Ainda me afeta.
É certo
Que nosso acerto
Ainda me desconserta.
Mas não há peça
Que me impeça
De despedaçar
Qualquer pedaço
Que me afaste
Do seu abraço.

Lola Candeias

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Pra cá

Quero cantar
E encantar
À ti
Assim como tu
Me enamora
E mora 
Em mim.

Lola Candeias

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Disse o Nário

Um sentimento tão sóbrio
Tão puro e raro.
Nossa felicidade se encaixa de modo tão perfeito
Da mesma forma como nossos corpos se moldam
Um ao outro.
Sensações ímpares
Vontades plenas
Beijos inebriantes.
Posso gastar todo meu vocábulo 
Que ainda sim
Faltarão verbetes
Pra te explicar esse amor todo.

Lola Candeias

sábado, 21 de setembro de 2013

Faz tempo, moço

Saudade daquele você
Que conheceu aquela eu.
Saudade daqueles olhares e beijos
Que falavam por si só.
Dos encontros nas tardes vadias
Dos pôres-do-sol
Vistos da janela do meu quarto.
Das noites já adormecidas
E a gente ainda acordado.
Do sorvete na pracinha
E do arrepio que me dava
Quando você colocava tua mão na minha perna.
Pensei que não,
Mas sinto saudade sua.

Lola Candeias

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Não mais

Já foi felicidade
Já foi dor
Já foi beijo
Já foi sexo
Já foi paz
Já foi inferno
Já foi amor.
E hoje, já foi.

Lola Candeias

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Bilhete de Geladeira [2]

Eu tô partindo.
As coisas que um dia julguei bobas,
Hoje não me permitem mais prosseguir.
As marcas que ficaram em mim
Irão cicatrizar com o tempo.
Logo vou esquecer seu cheiro
O gosto da sua boca
O aperto do seu abraço
E o amor que, assim como nasceu,
Morreu em mim.
Talvez eu tenha demorado demais partir
Mas hoje tenho a certeza
De que um amor sem outro amor não dá frutos.
Espero que seu amor nunca acabe
E que você possa dar à moça que você for amar
Tudo aquilo que você me disse, mas não fez.
Dessa vez eu não esqueci a chave na mesinha
Pra não ter por que voltar.

Lola Candeias

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Úmida

Olhar penetrante
Olhar que esquenta
Olhar que mete
E deixa a alma molhada.

Lola Candeias

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Íntima ação

Me convida pra entrar
No teu quarto
Que eu te convido
Pra entrar na minha saia.

Lola Candeias

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Composição

Tudo aquilo que não é programado
O que não é combinado
O que não foi marcado
Nem é esperado.
Tudo que é imprevisível
Impensável
E impulsivo
Faz parte de mim.

Lola Candeias

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Instante

Quando você me acolhe em seu abraço
Transporto-me no espaço
Contigo faço um laço
Entrego-me ao teu amasso
E te amo sem cansaço.

Lola Candeias

On Fire!

Que teu corpo seja brasa
E o meu casa
Pra no incêndio do nosso amor
Nossos corpos se consumirem em fogo.
Deixa queimar até se consumar
Deixa arder até virar cinza.
E, como fênix,
Renascer de novo.

Lola Candeias

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Deixa Eu Te Chamar de Meu

Meu querido,
Deixa eu cuidar de você
Acalentar teu coração
Te dar colo,
Te abraçar apertado.
Não tenha medo, meu bem.
Quero estar ao teu lado
E ter-te ao meu.
Dormir e acordar contigo
Sentir a brisa da manhã entrar pela janela
E fazer cócegas na nossa pele, ainda quente.
Rir de bobagens corriqueiras
Descobrir dragões em nuvens
Dançar aquela música velha
Cantar sem saber a letra.
Vem cá
Deixa eu te mostrar o quanto te quero
E o quanto te quero bem.
Deixa eu te mostrar
O quanto você me quer também.
Deixa eu ser seu amor
E você ser meu bem.

Lola Candeias

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Brevidade

Leves devaneios
Breves arritmias
Curta vertigem
Rápidos calafrios
Mínimo espaço
Suaves toques
Viscerais gemidos
Branda respiração
Exímio deleite.
Formato mínimo
Do nosso íntimo 

Lola Candeias

terça-feira, 6 de agosto de 2013

Traço

Vem, escreve algo em mim
Nem que seja uma vírgula, um traço seu
(nunca um ponto final)
Me rabisca
Escreve teu nome
Ou qualquer coisa
Só não me deixa aqui
Analfabeta de ti. 

Lola Candeias

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Quinta-feira

E eu, que nunca gostei de repetir a música mais de duas vezes,
(porque não gostava de tirar a delícia dela)
Estuprei o replay quando a nossa música tocou na minha playlist.
Sempre gostei de passar por ruas diferentes quando vou ao supermercado
Mas, ultimamente, ia sempre pela rua que desembocava na pracinha.
Fazia questão de passar ao lado do banco em que a gente se sentou 

– certa tarde – 
e ficou falando bobeira e ouvindo música boa 
até a tarde se padecer e dar lugar à noite bonita.
Voltar pra casa chutando as pedrinhas da calçada, sentindo o vento fresco 

e chegar mais perto de você pra amenizar.
- Na verdade, nem amenizava, mas eu gostava de chegar mais perto de você. 


Lola Candeias

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Apenas o Necessário

Respirar novos ares
Sentir novos cheiros
Provar novos sabores
Rir com novas piadas
Abraçar novos braços
Ver novos horizontes
Amar novos amores.
- É disso que eu to precisando.


Lola Candeias

domingo, 21 de julho de 2013

15 minutos

Você me põe louca em pouco tempo.
Me consome em minutos
Com a intensidade de horas.
Estamos sendo cronometrados.
Aqui
Agora
Rápido.
Ao contrário do que disse o poeta
Nós não temos todo tempo do mundo.
Vai, me pega.
Me abusa.
Sincroniza teu som
Com meu tom
Aqui no meu quarto
Temos só ¼ de hora de amor. 


Lola Candeias

sexta-feira, 19 de julho de 2013

Ready !

A noite chega.
Ela toma seu banho usando o sabonete mais cheiroso.
Se ensaboa sem pressa.
Se seca devagar olhando no espelho.
Coloca a blusa mais confortável
A calça mais sensual
E a calcinha mais sexy.
Pinta os olhos como uma deusa
E põe o rouge no rosto como uma índia.
Joga o cabelo pro lado e passa o seu melhor perfume.
Calça seu salto 15, dá uma última olhada no espelho e vai.
Ela está pronta pra noite.
E, mais que tudo, pronta pra ele.

Lola Candeias

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Poema da Barganha

Não te troco
Nem por João, Paulo ou José.
Nem por um doce, um cigarro ou um café.
Eu não lhe trocaria
Nem por uma tarde fria
Por uma bala macia
Por um ano, mês ou dia.
Mas devo me castigar
Mereço, até mesmo, um açoite.
Porque eu, meu bem,
Jamais te trocaria
Mas tu me trocaste por uma noite. 


Lola Candeias

domingo, 14 de julho de 2013

Ainda tem vestígio seu

Tanta gente apareceu
Mas nenhuma me sorriu
Como você me fez na primeira vez.
Ainda me lembro do dia nublado,
Do primeiro abraço
E do beijo que ainda me arrepia.
Não me perdoo por permitir sua partida.
Sinto falta do seu bom dia,
Do teu colo acalentador,
Das juras e promessas feitas embaixo do lençol,
Do teu apaixonante olhar apaixonado.
Daria tanta coisa pra te ter de novo
E te prometer – mais uma vez –
Que nunca mais vou te soltar.  


Lola Candeias

Só Uma Coisa

Hey, você !
Que tira meu sono
Meu sossego
E minha camiseta.
Que me agarra
Me disperta
E diz: fica mais perto.
Hey, você!
Vem cá
Deixa eu te falar uma coisa
Bem baixinho no ouvido:
- É mais pra baixo, continua. 


Lola Candeias

sexta-feira, 12 de julho de 2013

À Céu Aberto

Vamos ver o dormir do sol
Casados em um abraço apertado.
Assistir ao nascer das estrelas
E sentir o toque suave da lua
Em cima de nossos corpos,
Que quase se tornam um só.
A cidade inteira dorme
As luzes terminam de se apagar
Os últimos cães uivam
E os bêbados da rua já se recolheram.
Em cima de mim, apenas você.
Acima de você, apenas o céu. 


Lola Candeias

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Filarmônico

Há quanto tempo sonhava com aquela noite.
Você sobre mim, me encarando nos olhos.
Beijando minha boca e soltando gemidos de prazer e paixão.
Nosso quarto exalava amor
E seu cheiro só me fazia querer mais.
Cada toque, cada beijo
Cada gota de suor
Fazia parte de uma sinfonia corporal
Uma orquestra, onde você era o maestro
E eu a solista
Obedecendo cada movimento de tuas mãos
Gemendo no seu ritmo
Respirando em sincronia
E gozando no ato final.
Não havia plateia
Mas nosso amor merecia ser aplaudido de pé. 


Lola Candeias

quarta-feira, 3 de julho de 2013

Confissão [1]

Tive nojo, raiva.
Vontade de sumir, de chorar, de gritar.
Eu quase não podia acreditar no que meus olhos tinham acabado de ver. Foi um baque. Um soco.
Um tiro no meio da minha cara.
Queria cuspir tudo na cara dele
Fazê-lo sufocar com minhas palavras
E morrer afogado na verdade a mim escondida.
Mas eu não tinha argumentos,
Não poderia ir pra guerra sem armas.
Por dentro eu ardia em brasas de raiva e tristeza.
Por fora, só conseguia esboçar um meio sorriso falso.
Estava sentindo que aquele assassinato
breve viraria um suicídio.

Lola Candeias

terça-feira, 25 de junho de 2013

Rapid Eye Moviment

Dorme, moça.
Esqueça o que te aflige
Deixa de lado os maus rapazes
Abdique-se das dores.
Vá sonhar com teu moço
Com aquele que só quer a ti
E que sabe que voce só quer à ele.
Dorme, moça.
Deixe ser acolhida pelo amor dele
Sinta o carinho e o afago
Que vem direto do abraço quente.
Dorme, moça.
Vai ser feliz um pouco 

Nem que seja por apenas oito horas. 

Lola Candeias

Inquilino

Da mesma forma que chegou
ele se foi.
O mesmo que estava acostumado a arrancar sorrisos
Foi embora arrancando uma última lágrima guardada.
Sem beijo nem abraço de despedida.
Sem sorrisos, como antes
Só pesar, como agora.
A gente nunca sabe quando vai amar de novo
Só se sabe que fica um buraco
Que só pode ser preenchido por ele mesmo. 


 Lola Candeias

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Devorar-te

E eu esperava por ele
Como quem espera por um prato delicioso.
Eu tinha um apetite tão grande por ele
Que salivava só de pensar no modo como a gente se amava.
Estava ávida, faminta, sedenta.
Não sabia definir se ele era
Meu prato principal
Ou minha sobremesa. 


Lola Candeias

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Anoiteceu

Pela primeira vez eu não te quis ali
Deitado, do meu lado, na minha cama.
Mesmo com tantas injúrias pra proferir,
Preferi engolir meia dúzia de palavras
Que me renderiam meia hora de discussão.
Você me deu as costas
E eu te dei uma lágrima.
Cada um oferece o que tem de melhor. 


Lola Candeias

Vaga mente

A gente prometeu que não iria acabar
Que não iria esfriar
Que não iria deixar morrer.
Você prometeu sempre me amar
Sempre me querer
Sempre ficar ali.
As palavras se foram
Assim como você
E hoje eu fico com as promessas vãs
De um dia que a gente sonhou junto
Mas só você acordou. 


Lola Candeias

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Trama global

Soa tão mentiroso,
Tão superficial
Que me enoja.
O (falso) brilho dos teus olhos,
Seus abraços e beijos
O modo como você fala
Tudo não transparece nenhuma verdade.
Sinto-me como em uma novela
Onde tenho que atuar como protagonista
Dizendo frases prontas e ouvindo elogios baratos.
A diferença é só o final feliz.

Lola Candeias

domingo, 26 de maio de 2013

Visita Inesperada

Às vezes ela chega no meio da noite,
Na troca de uma música pra outra
No fim de um cigarro.
Chega sem dizer nada
Aperta meu coração e me faz chorar.
As lembranças me cortam a pele
E a falta tua me corrói.
Aí ela vai embora, sem dizer nada
Da mesma forma que veio.
É minha e somente minha essa solidão. 


Lola Candeias

sábado, 25 de maio de 2013

Ter-te

E então ele tirou seus óculos escuros
E me revelou olhos arrebatadores.
Um olhar que me despiu com uma só piscada.
Uma imensidão de desejos
Um poço de luxúria
Que me fez ter múltiplas sensações
Mistas de prazer e vontades
Que só seriam supridas
Entre quatro paredes.

Lola Candeias

sexta-feira, 24 de maio de 2013

Esquizofrenia Sentimental

Não existe remédio pra esse meu tédio
Não existe tempo que cure esse meu pesar.
Nem calmaria que faça passar todo esse nervosismo.
Só existe você pra deitar em mim
E me fazer esquecer de tudo que existe pra fora da janela. 

Lola Candeias

4 dias

A foto na parede
A blusa esquecida
O cheiro no travesseiro
O gosto na boca
O aperto do abraço
A ultima sms.
Ta tudo aqui, não passa
Não dissipa nem acaba.
Só te espero de volta. 


Lola Candeias

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Bilhete de geladeira


Amor,
Tô esquecendo as chaves
Que é pra eu ter algo
Pra poder voltar
E quando for buscar
Não vou me esquecer
De te amar.
 


Lola Candeias

domingo, 19 de maio de 2013

Faltam respostas

Até que ponto uma pessoa consegue ser tão dissimulada
antes de sentir vergonha de si mesma?
Até quando dá pra fingir um sentimento pros outros?
Será  que em uma determinada hora
Conseguirá discernir o falso do verdadeiro amor?
Será que é capaz de amar de verdade?
Será que é capaz de amar?
Crê mesmo que viver de mentiras dá certo?
Meu caro amigo, só te digo uma coisa:
Pode até mentir pra uma, enganar duas e fazer todas de boba,
Mas o grande palhaço desse circo de horrores
É só - e somente só - você . 

Lola Candeias

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Corra Lola !

Meus pensamentos voam pra longe
Minha alma vaga em outro espaço-tempo.
Vontade de sorrir e chorar,
De correr e deitar,
De voar, de gritar.
Andar até ficar perdida
Sem olhar pro que deixei pra trás.
Neste dia serei somente eu contra o vasto mundo que me espera de braços abertos,
Aguardando a minha fuga pra real liberdade. 

Lola Candeias

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Juras de Elevador

Prometo-lhe dar-te toda minha atenção, depois do futebol.
Comprometo-me acariciar-te por inteiro
assim que terminar a novela.
Juro-te, oh amado!
Que nunca deixarei de ser tua logo
após desligar o telefone.
Meu amor, amar-te-ei até que o tédio nos separe.

Lola Candeias

Além de tudo

No mundo existem tantos outros
Tantos corpos que já freqüentamos
Tantos pensamentos que já ocupamos
Tantas bocas em que visitamos por breves minutos
Tantas camas em que moramos por breves horas.
Posso até morar em outro coração
Mas sempre fujo de volta pro seu. 

Lola Candeias

terça-feira, 14 de maio de 2013

Sincronia Cerebral

Ying e yang
Céu e inferno
Alucinante, viciante e excitante.
Encantadora, entorpecedora e assustadora.
Mais que um, menos que três
Somos apenas dois contra todos
E quem disse que a gente se importa?
Vamos voltar pro quarto
Pra nossa deliciosa sinestesia. 

Lola Candeias

Estranho apaixonante

Troca de olhares, de sorrisos
De telefone.
Naquela noite
Eu não me importei em ser usada
Ou em te usar
Importei em sentir um prazer delicioso, indescritível.
Um prazer único, descompromissado.
Prazer de uma só noite. 

Lola Candeias

segunda-feira, 13 de maio de 2013

1 mês de Lolices

E num é que dia 4 de maio completamos 1 mês de Lolices ? eeee \o/


Só quero agradecer pelas mais de 1000 visualizações e por todos os 'likes' no Facebook.

Agradecer, principalmente, pela inspiração às outras pessoas e por conseguir tocar tanta gente.
É sempre bom saber que certas loucuras que se passam na minha cabeça também passam em várias outras.
Que alguns sentimentos, muitas vezes incompreendidos, de certa forma, acabam conseguindo sair do nosso oculto e parar na ponta dos dedos, prontos para serem transformados em palavras.
Existe muita paixão, muito prazer e, acima de tudo, muito amor nesse blog.

Não, eu não tenho um muso inspirador. O que me inspira são momentos que passei e que, se pudesse, daria replay em vários.
É claro que existem pessoas que passam pela nossa vida e deixam um rastro de inspiração, mas o que eu gosto de demonstrar aqui, acima de tudo, é o amor e a paixão pelo simples fato de viver e saber aproveitar todas as coisas boas que a vida nos proporciona, independente se você vai acordar acompanhado ou abraçado ao seu travesseiro, bêbado ou sóbrio, feliz ou triste, apaixonado ou apenas curtindo.

Que venham mais meses (e anos!) de amor, paixão, prazeres e de muitas Lolices :D

Um beijo ! 

Lola Candeias






Nas pontas dos dedos

Cuide-se
Toque-se
Ame-se.
Descubra que você é a pessoa mais perfeita do mundo
Independente do tamanho da sua calça jeans.
E nunca deixe que lhe digam o contrario.
Quem sabe de você é só você.
E mais ninguém. 

ola Candeias