terça-feira, 29 de outubro de 2013

Do Meu Modo


Tenho vivido
Entre o pra sempre e o jamais.
Entre o amanhã e o ontem
Entre o óbvio e o utópico
Entre a razão e a emoção
Entre o céu e o inferno.
Posso até ser chamada de extremista
Mas o meu coração
Não sabe viver em meio termo.
Meu cérebro
Não sabe ser pela metade
E meu corpo
Não sabe ser morno.

Lola Candeias

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Caso Marcado

Olhamo-nos com olhares cúmplices.
Cumprimentamo-nos como bons amigos
Sem que ninguém desconfiasse
Do nosso íntimo.
Você sorriu ao se aproximar
Agarrou minha cintura
Com tanta avidez
Que me fez ter vontade
De tirar tua roupa ali mesmo.
De longe eu pude sentir
Teus olhos fitando meu decote
Tua boca salivando
Ao olhar no meio das minhas coxas
Já conseguia sentir tuas mãos
Quentes e ásperas
Invadindo minha saia
E sentindo todo o meu eu.
Despedi de você
Dizendo-te baixinho no ouvido
O que você tanto gostava de ouvir.
Notei seu corpo se manifestando
Por dentro da tua calça
E pude sentir que
No meio das minhas pernas
Havia um incêndio de prazer.
Apesar deste show de ansiedade,
Sabíamos que o que estava por vir
Iria saciar toda essa sede.

Lola Candeias

domingo, 13 de outubro de 2013

Desfrutar

Devo confessar:
Nunca acreditei piamente
Nessa tal de solidão.
Pelo fato de estar sempre cercada de
(nem sempre) boas pessoas
Ela nunca me afligiu.
Mas de uns tempos pra cá,
Tenho que admitir:
Ela existe, meu amigo.
Existe sim.
E digo mais:
Tem sido uma companhia assaz agradável.
Ás vezes ela é má
Dói e nem explica o porquê de tanta dor.
Mas ela tem sido necessária
Pra me mostrar
Que ela me quer bem
Mais do que quem eu queria
Que me quisesse
Pelo menos um pouquinho.

Lola Candeias

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

O que eu chamo de saudade

Hoje eu acordei com ela ao meu lado.
Não me deu sossego a noite toda.
Apesar de todo o incômodo,
Ainda estava pequena pela manhã.
Saí de casa e passei perto da pracinha.
Olhei pro lado e ela tava maior.
Bem maior.
Durante o dia, ela não me deixou trabalhar.
Crescia a cada minuto
E já estava bem maior que eu.
Quando fui embora e passei perto da sua casa,
Olhei pro céu
E a perdi de vista por entre as nuvens.
Perguntei por que ela crescia tanto.
E ela me respondeu, lá de cima
Que só iria embora
Na hora que eu te encontrasse.
Você chegou e me abraçou.
Não é que ela se foi?
Mas disse baixinho pra mim:
- Eu volto amanhã.

Lola Candeias

E Chamava-se Lola

Era uma vez uma garota
Que só sabia amar e querer.
Amava o que não devia
E queria o que não podia.
Olhava sempre pelos outros primeiro.
Passava noites em claro, coitada,
Pensando em quem não pensava nela,
Às vezes, chorando por quem
Jamais choraria de volta pra ela.
Sorria para todos,
Sem nunca ganhar um sorriso em troca.
Um belo dia, olhou-se no espelho.
Descobriu-se tão bela,
Que viu nela mesma
Toda esperança que lhe faltava.
E percebeu que aquele sorriso,
Que brotara em sua face,
Poderia nascer dela mesma,
Sem precisar de um pai.
Saiu de casa, alcançou o mundo.
E hoje é mais feliz do que queria.

Lola Candeias

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

sábado, 5 de outubro de 2013

Aquilo que eu tanto gosto

Você não sabe
Mas eu coleciono seus sorrisos.
Desde o primeiro,
Tímido e doce
Que me conquistou.
Sempre me arrepio com aqueles sacanas,
Tão cheios de malícia
Que, em silêncio,
Falam tudo que eu quero ouvir.
Também gosto
Daqueles que você dá ao acordar
Ou quando eu conto uma piada
Que não tem a menor graça.
Mas os meus favoritos
São os que nascem
Quando nossos olhos se cruzam.
Porque, na seqüência,
Nossos braços se laçam
E os nossos sorrisos se casam.

Lola Candeias

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Sentir Você

Em ti sou encaixe
Mais que perfeito.
Calçamo-nos feito luvas
E, em um pequeno espaço da cama,
Tornamo-nos quase um só.
O conjunto de você
(cheiro, olhares e sabores),
Torna um simples deitar ao teu lado
Na melhor sensação já provada por mim.
O mundo ao nosso redor
Torna-se obsoleto.
E você, ao meu lado,
É mais que apenas o necessário.

Lola Candeias e Leando Andrade

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Gota d'água

Reclamamos por não sermos felizes
Mas esquecemos de reparar pequenos detalhes
Que a Terra faz questão de nos dar.
Um belo pôr-do-sol,
O sorriso de uma criança
A troca de estação.
Maldizemos nosso dia
O clima, quente ou frio,
Mas não nos lembramos de aproveitar
A brisa fresca que beija nosso rosto pela manhã.
As vezes, até choramos
Por não termos o que queremos,
Sem perceber que temos o mais importante dentro de nós:
A vida e o amanhã todo pela frente.

Lola Candeias